Microagulhamento: conheça todos os benefícios da técnica.

Quer saber mais sobre os benefícios e como funciona exatamente o microagulhamento?

O que é e para que serve o microagulhamento?

O microagulhamento, ou terapia de indução percutânea de colágeno com agulhas, é uma técnica que utiliza micro agulhas para causar micro lesões na pele e promover a estimulação produção do colágeno. Sem provocar com isso a despitelização total da pele, como ocorre em outras técnicas ablativas, como, por exemplo, o laser de CO2.

O tratamento é indicado para peles em processo de envelhecimento, desvitalizadas, desnutridas (como pele de fumantes), com rugas e linhas de expressões. Também é indicado para peles com cicatrizes de acne, estrias (brancas e vermelhas), flacidez tissular (inclusive após lipoaspiração, pós-criolipólise e após amamentação. É recomendando ainda para cicatrizes diversas, inclusive pós-queimaduras, em regiões como braços, coxas, pernas e mamas, alopecias não cicatriciais, melasma e celulite.

Como é feito o microagulhamento e como a técnica atua na pele do paciente?

É realizada uma higienização da pele, em seguida, utiliza-se um anestésico tópico, para evitar qualquer desconforto ao paciente durante a técnica, ou seja, apesar de ser realizado com agulhas, o procedimento não dói. Depois disso, o profissional capacitado passa um roller (aparelho usado para a técnica) que contém micro agulhas que vão causar micro perfurações na pele, a fim de facilitar a permeação de ativos que serão aplicados em seguida, de acordo com o tratamento escolhido, visando a recuperação da pele tratada.

Quais são os benefícios do microagulhamento em relação às demais técnicas?

A técnica é segura mesmo para fototipos (cores de pele) mais altos. O microagulhamento mantém a integridade da pele, por isso, promove uma recuperação rápida e o paciente não precisa se afastar das suas atividades normais por mais de dois dias consecutivos. O tratamento tem um excelente custo-benefício para o paciente, se comparado a equipamentos de alta tecnologia como o laser de CO2. O microagulhamento pode ser feito em qualquer parte do corpo, incluindo casos de tratamentos capilares. E pode ser aplicada inclusive no verão, sem riscos de hiperpigmentações.

Quantas sessões são necessárias para ver os primeiros resultados e de quanto em quanto tempo é preciso refazer o tratamento?

O número de sessões varia de acordo com o que está sendo tratado. Em casos mais severos, o número de sessões pode chegar a 5. Mas, na maioria dos casos, 3 sessões são suficientes. Após 15 dias da primeira sessão, já é possível se observar uma melhora significativa da textura e luminosidade da pele. Dependendo do que está sendo tratado, a técnica deve ser feita com intervalos de 30 dias, tempo necessário para a formação de colágeno e de resposta da pele ao estímulo do tratamento.

Que cuidados com a pele o paciente deve ter depois do tratamento?

Nas primeiras 24 horas o paciente não poderá usar protetor solar e nem maquiagem, por isso, recomenda-se que as sessões sejam realizadas sempre no final do dia para evitar a exposição solar nas primeiras 24 horas. Após esse intervalo, o paciente deverá fazer uso do protetor solar e poderá usar maquiagem normalmente. O paciente deverá evitar exposição solar durante o tratamento. No dia do procedimento, o paciente não deve marcar compromissos sociais e evitar locais de aglomerações de pessoas, pois a pele estará vermelha, edemaciada e sensibilizada. Deve evitar também passar a mão na região tratada, evitar que a área entre em contato direto com animais de estimação após o procedimento. Também é possível ficar com a pele sensível nos primeiros dias e com a sensação de repuxa mento, por isso, recomenda-se hidratá-la o máximo que puder.

Existem contraindicações ou riscos?

Sim. Apesar de ser uma técnica indicada para todos os tipos de pele e para as mais diversas afecções cutâneas, o microagulhamento está contraindicado para os casos de câncer de pele, ceratose solar, acne ativa, rosácea na fase ativa, diabetes mellitus não controlada, verrugas, qualquer tipo de infecção de pele, pacientes em uso de anticoagulante e em pacientes em quimioterapia, radioterapia ou corticoterapia.

Que cuidados o paciente deve ter ao buscar um profissional para a realização do microagulhamento?

Primeiro se certificar da capacitação do profissional. Por se tratar de um procedimento onde existe material contaminante e perfurocortante, o local de aplicação e o profissional devem seguir as recomendações de biossegurança e vigilância sanitária. Por isso, é importante observar se o roller (aparelho utilizado na técnica) possui registro da Anvisa. O mesmo deve estar lacrado e somente aberto na frente do paciente, pois o mesmo deverá ser descartado imediatamente após o seu uso. Não podendo ser reutilizado de forma nenhuma, mesmo que seja para uso na mesma pessoa.

A técnica é segura, mas exige treinamento para aplicação, por isso é importante que o profissional tenha domínio da técnica. Exige que o profissional tenha conhecimento de cosmetologia, eletro estética e fisiologia para elaborar bons planos de tratamentos. O produto aplicado durante a sessão deve ser estéril, ou em mono doses para evitar a contaminação do local. Jamais a técnica deve ser feita no mesmo dia ou junto com um peeling. O roller tem que ser descartável e por isso o custo do procedimento não é tão baixo. O risco de contaminação, se mal utilizado, pode danificar a pele, por isso, muito cuidado antes de fazer o procedimento em qualquer lugar ou de qualquer jeito. Só faça o procedimento com um profissional que já domine a técnica e saiba que produto ele irá aplicar na sua pele junto com o procedimento para evitar qualquer intercorrência desagradável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *